O que eu esqueci…

É tão engraçado como a gente consegue lembrar das coisas no dia anterior e no dia mesmo em questão não lembra. Será problema de memória? Será sono? Será o benedito?

Então, hoje eu acordei e senti que as coisas estavam meio estranhas. Não sei, pode ser mesmo só o cansaço (não só de só pouquinha coisa, só de apenas isso mesmo, porque eu sei bem como o trabalho está te esgotando), mas minha insegurança simplesmente não me permitiu ficar tranquila até agora. Sei lá, sinto um friozinho na barriga, o coração apertado… Será que é muita frescura por nada? Não sei.. pode ser, mas um dia eu li por aí que as pessoas que sentem essas coisas é porque se importam de verdade e é tão importante que elas fazem de tudo para não perderem, sofrem antecipadamente, só de pensar que pode acontecer. Loucura mesmo, é um sentimento maior que a gente, bem difícil de explicar.

Tinha acabado de me despedir de você e lembrei que é hoje o dia de comemorarmos mais um mês… e me lembrei do porque fazemos questão de comemorar também os meses e não só os anos. Esses 3 anos e 8 meses têm sido de muita luta, né? Só a gente sabe tudo o que passou, lutou e suou para conquistar tudo que conquistamos. E tudo só foi possível pelo tamanho do amor que sentimos um pelo outro. Um amor indescritível e único. E, hoje, esse mês que se passou principalmente, deve ser mesmo comemorado por muitos motivos especiais. Nesse mês você esteve ao meu lado me dando todo o apoio e me tranquilizando. Nesse mês passamos o carnaval juntos, viajando e felizes e toda a felicidade se refletiu numa semana linda de céu azul e sol. Nesse mês reforçamos nosso amor um pelo outro, demonstrando tanto carinho (como há algum tempo a gente não fazia). Esse mês foi mesmo incrível!

Mas incrível mesmo é como no dia a dia nos deixamos esquecer dos momentos e a gente se esquece do nosso potinho de boas lembranças. E isso não é o pior. Pior é se apegar tanto aos pequenos defeitos… Sim, o dia a dia tem esse poder sobre nós: De apAgar os momentos e apEgar aos defeitos. E, por mais que essa constatação seja feita, como é difícil não se deixar levar… (E isso é o que a gente mais ouve dizer dos casados, ex-casados e afins.). Graças a Deus, esses 3 anos e 8 meses nos fizeram entender isso. Entender que sempre vão existir os dias em que simplesmente não deu pra não apegar e, o mais importante, entender que esses dias passam. Às vezes vêm como as tempestades e quando passam deixam uma bagunça por onde andaram. Mas a esperança de que dias melhores virão que se sente quando se vê os primeiros raios de sol… Ah… essa é infinitamente maior.

E, mesmo tendo esquecido… fico feliz por termos lembrado de tanta coisa importante pra gente!

Te amo hoje e sempre. Dando um passo de cada vez!

Steph ઇઉ

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: